• default color
  • blue color
  • orange color
  • green color
CPanel

Alta Beleza - Seu Mundo Fashion começa aqui!

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Guia de Beleza Corpo Lipoaspiração - Tudo o que você quer saber sobre lipo

Lipoaspiração - Tudo o que você quer saber sobre lipo

E-mail Imprimir PDF

Índice do Artigo
Lipoaspiração - Tudo o que você quer saber sobre lipo
Tudo o que você quer saber sobre lipo
3 Tenho ouvido sobre casos de infecção por bactéria. Como me prevenir?
4 Tenho ouvido sobre casos de infecção por bactéria. Como me prevenir?
5 Qual a melhor técnica?
6 Quanto devo estar acima do peso para fazer a cirurgia?
7 Dá para fazer lipo e colocar implante de silicone na mesma cirurgia?
8 A lipo “apaga” as estrias?
9 É verdade que depois de um tempo a gordura volta?
10 A recuperação é muito dolorosa?
11 Quais os cuidados depois da operação?
12 Fica cicatriz?
13 O que fazer para deixar a pele lisinha, sem qualquer tipo de ondulação?
14 Quem fez lipo tem maior risco de ficar com estrias na gravidez?
Todas Páginas

Tudo o que você quer saber sobre lipo
1 Ela reinou como a cirurgia estética mais realizada no Brasil até pouco tempo atrás. Agora, está em segundo lugar, perdendo apenas para a prótese de silicone nos seios. Mas a lipoaspiração deve ser feita com critério para evitar riscos, inclusive o de morte, como muitos casos que viraram notícia.

 

 


 

 

 

 

2 Por que tantas mulheres estão morrendo
ao fazer lipoaspiração?


Apesar de recentemente ter havido diversas notícias de morte durante a lipoaspiração, a incidência de óbito ainda é baixa se comparada com a quantidade de procedimentos realizados. Além disso, um levantamento feito pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) apontou que dos 289 médicos processados entre 2001 e 2008 apenas seis deles tinham título de especialista em cirurgia plástica. Isso significa que não houve preocupação com a segurança nesses casos. “Toda cirurgia tem risco. Mas avaliar bem a paciente, escolher um profissional habilitado, marcar a operação num centro cirúrgico (e não em clínicas ou consultórios) e ter um médico que a acompanhe no pós-operatório é fundamental para minimizar qualquer complicação”, diz Alan Landecker, autor do livro Cirurgia Plástica: Manual do Paciente (BBD Editora).

 

 



3 Tenho ouvido sobre casos de infecção por bactéria. Como me prevenir?

Você deve estar falando da micobactéria, microrganismo que contaminou milhares de pacientes que se submeteram a videocirurgias e lipoaspirações alguns meses atrás. “O principal motivo das infecções é a má esterilização dos instrumentos usados durante a operação e a escolha de centros hospitalares de baixo nível”, fala Alan Landecker. A recomendação não é deixar de fazer uma lipo, mas, mais uma vez, ficar atenta ao profissional escolhido e principalmente ao local onde a cirurgia será feita. Aí, entra a velha máxima: se o preço da plástica estiver muito em conta, desconfie.

 

 


 

4 Tenho ouvido sobre casos de infecção por bactéria. Como me prevenir?

Você deve estar falando da micobactéria, microrganismo que contaminou milhares de pacientes que se submeteram a videocirurgias e lipoaspirações alguns meses atrás. “O principal motivo das infecções é a má esterilização dos instrumentos usados durante a operação e a escolha de centros hospitalares de baixo nível”, fala Alan Landecker. A recomendação não é deixar de fazer uma lipo, mas, mais uma vez, ficar atenta ao profissional escolhido e principalmente ao local onde a cirurgia será feita. Aí, entra a velha máxima: se o preço da plástica estiver muito em conta, desconfie.

 

 


 

5 Qual a melhor técnica?

Lipo light, hidrolipo, minilipo, vibrolipo e, mais recentemente, a lipo a laser são alguns nomes que vemos pipocando nas páginas dos jornais e revistas. “Na verdade, são todas variações do procedimento clássico, que, primeiro, liquefaz a gordura e, depois, usa uma cânula para aspirá-la”, explica Ivan Abadesso, cirurgião plástico do Rio de Janeiro. A lipo light e a minilipo são indicadas para pequenas áreas de gordura localizada e, por isso, os médicos consideram que a agressão do método é menor. Mesmo assim, ao contrário do que muita clínica divulga (tem lugar que fala que faz a lipo e em seguida você pode voltar ao trabalho), os cirurgiões não recomendam se submeter a essas técnicas fora de centros cirúrgicos e muito menos na hora do almoço! Na hidrolipo, utiliza-se uma solução salina para deixar a gordura mais molinha e, assim, facilitar a aspiração dela. Um aparelho que provoca vibração e outro que dispara calor por meio de laser têm o mesmo objetivo – amolecer a gordura – na vibrolipo e na lipo a laser. De qualquer forma, o bom resultado depende mais da mão e da experiência do médico do que da técnica escolhida.

 


 

6 Quanto devo estar acima do peso para
fazer a cirurgia?


É bom frisar mais uma vez: lipoaspiração não emagrece! Por isso, quem está muito acima do peso deve antes chegar mais próximo possível do seu peso ideal por meio de dieta e exercícios. “Recomendo a lipo para dar um jeito nas gordurinhas teimosas que permanecem em pontos estratégicos a fim de harmonizar o contorno do corpo”, conta Ivan Abadesso. Para você ter uma ideia, é permitido remover até 7% da gordura corporal na cirurgia. Por exemplo: em uma mulher de 70 quilos, os médicos retiram, no máximo, 4 quilos de gordura.

 


 

7 Dá para fazer lipo e colocar implante de silicone na mesma cirurgia?

Sim, é possível. Mas alguns cirurgiões não veem com bons olhos os procedimentos combinados. “Quanto maior o trauma, mais difícil será a recuperação”, avisa Alan Landecker. Essa decisão deve ser tomada em parceria com o seu médico. Só ele poderá avaliar a extensão de cada procedimento cirúrgico e relacionar isso à condição de saúde de cada paciente.

 



8 A lipo “apaga” as estrias?

Não e, pior, pode deixá-las ainda mais evidentes. Enquanto as estrias são superficiais, a lipoaspiração atua na camada profunda da pele onde o tecido gorduroso fica localizado. “Só que, como a gordura funciona como uma espécie de recheio, ao removê-la, a pele fica mais flácida e as estrias se tornam marcadas e aparentes”, alerta Volney Pitombo.

 

 


 

9 É verdade que depois de um tempo a gordura volta?

Essa pergunta é polêmica. Todo mundo conhece uma amiga que, depois de fazer uma lipo, engordou novamente. Por isso, para manter o resultado, é fundamental ficar de olho no ponteiro da balança. No entanto, os especialistas defendem que, mesmo com uma variação de peso, o novo contorno corporal se mantém. “Quando engordamos, as células de gordura incham. Mas, após uma lipoaspiração, há uma redução efetiva no número de células de gordura que impede o acúmulo exagerado naquele ponto”, diz Volney Pitombo. Além disso, no local onde a cirurgia foi feita, o organismo cria uma fibrose, espécie de rede que contém as células de gordura, diminuindo os pneuzinhos.

 


 

10 A recuperação é muito dolorosa?

Ninguém diz que fazer uma lipo é fichinha! Mas a dor varia de acordo com diversos fatores: a sensibilidade de cada paciente, a extensão do procedimento (partes do corpo percorridas pela cânula e a quantidade de gordura que foi removida) e o estado de saúde físico e psicológico de cada mulher. De qualquer forma, as famosas também sofrem, apresentam eventuais hematomas e deveriam respeitar a recomendação de repouso no pós-operatório para evitar piores consequências.

 


 

11 Quais os cuidados depois da operação?

O pós-operatório começa ainda na consulta médica, quando você precisa saber se o cirurgião escolhido terá disponibilidade para assessorar a sua recuperação. Mas, de uma forma geral, recomenda-se descansar em casa por cinco dias e ficar afastada de esforço físico intenso, como ir à academia, por um mês. Também evite tomar sol por dois a três meses. Além desses cuidados, você deverá passar uma pomada para acelerar o desaparecimento das manchas roxas, que costumam sumir em duas semanas. Duas outras medidas também são fundamentais no pós-operatório: usar cinta modeladora e fazer drenagem linfática (veja por que a seguir).

 


 

12 Fica cicatriz?

Apesar de serem feitos pequenos cortes – em torno de 0,5 a 1 centímetro –, sempre fica uma marquinha. Ela pode se tornar quase imperceptível com os cuidados certos, como não mexer ou molhar os curativos e evitar o cigarro por um mês após a cirurgia (fumar causa contração dos vasos sanguíneaos, impedindo a recuperação do tecido). Quem já sabe que sofre com má cicatrização e tem predisposição à formação de quelóides (cicatrizes altas e grossas) deve avisar ao médico na primeira consulta. Ele adotará medidas, como o uso de placas de silicone, para prevenir o problema.

 


 

13 O que fazer para deixar a pele lisinha, sem qualquer tipo de ondulação?

Durante a cirurgia, o médico deve tomar cuidado para remover a gordura de forma homogênea para que a pele não fique em níveis diferentes. Além disso, a paciente precisa usar cinta modeladora e fazer drenagem linfática. Apesar de desconfortável, a compressão da cinta proporciona uma boa cicatrização. “Já a drenagem diminui o inchaço e previne as irregularidades e depressões na pele. São recomendadas de cinco a dez sessões cinco dias depois da operação”, diz Alan Landecker.

 


 

14 Quem fez lipo tem maior risco de ficar com
estrias na gravidez?


Nada a ver. Como já explicamos acima, o procedimento atua na camada profunda da pele, onde a gordura está localizada, e não interfere nas fibras de colágeno e elastina. São essas estruturas que garantem a firmeza da pele e que, ao serem rompidas, formam a estria.

 

 

 

Política de privavidade